Enquete – Nomeação do Estádio Municipal

A Prefeitura Municipal de Brotas de Macaúbas, com muita alegria informa à população que a obra de implantação do gramado no Estádio Municipal chegou ao fim. O projeto consiste com o gramado, drenagem, irrigação, construção do reservatório de água e pintura geral.

Era um sonho de muitos brotenses em ver o estádio gramado, principalmente por aqueles que são e foram amantes da bola. Com muito empenho a Gestão Terra de Gente Feliz concluiu o projeto e para escolha da nomeação do local, a Prefeitura escutará a opinião pública por meio de enquete com nomes de personalidades que têm história com o futebol brotense.

Os nomes indicados foram autorizados pela família de cada pessoa indicada, bem como as informações contidas na biografia individual. A enquete vai ao ar através do site oficial da Prefeitura Municipal de Brotas de Macaúbas, iniciando neste dia 07 de julho e encerra em 09 de julho. A votação é única e o resultado será divulgado nas redes sociais.

Para isso, solicitamos aos amigos, familiares e munícipes para participarem deste momento para escolha da nomeação do estádio municipal da nossa Brotas Amada.

São cinco nomes para votação, sendo: Ademir de Araújo Ferro (Ademizão), Antônio Carlos Maciel Barbosa (Tonhão), Francisco Souza (Chico Elétrico), João Rodrigues Novais e Vilmar Campos.

BIOGRAFIAS

Ademir de Araújo Ferro nasceu em Brotas de Macaúbas, em 14 de setembro de 1952, filho de dona Ágda de Araújo Ferro e do Sr. João Bastos, casou-se com Dona Nemisia Barreto Ferro, teve dois filhos, Etiene e Igor.

Ainda jovem ingressou-se no ramo comerciante de confecções. Com recursos próprios, adquiriu veículo de grande porte para transportar madeiras do sul do estado do Pará para nossa região. Em meados dos anos 70, transportou comitivas para assistir no Pé da Ladeira, os jogos da Seleção Brasileira. Ademir Ferro, foi o maior articulador e incentivador para trazer o sinal de televisão para nossa cidade, inclusive no assentamento da primeira torre da antena no pico do morro da Colônia. No início dos anos 80, lutou muito e conseguiu trazer o tão sonhado sinal de televisão para todos os brotenses. Por fim, fez doação de um carro popular usado, para servir aos associados de São Vicente de Paulo. Ademir também realizava ação social, em especial às famílias carentes do município, levando cestas básicas na época da Semana Santa.

Em 1967, seleção brotense, Ademir era reserva de Cizinho de Euza. Alguns anos depois com mudança de vários atletas brotenses para São Paulo, o jovem Ademir, assumia a direção do esporte brotense. E um dos seus principais atos, foi ser o maior interlocutor para que o nosso campo fosse murado. A partir daí, começaram os campeonatos municipais e vários jogos nas cidades circunvizinhas, todas com incentivo financeiro retirados de suas economias. Inclusive sendo um dos incentivadores juntamente com o Dr. Antônio Bolinha e Dr. Antônio Barbosa para a realização dos jogos entre as seleções de Brotas, Jussara e cidade de Barra.

No 09 de outubro de 2012, esposa, filhos, amigos, se emocionaram com a morte precoce do brotense Ademir Ferro aos 60 anos de idade. O esporte brotense perdeu um filho, um atleta fazedor de gols bonitos, um ser humano que não tinha receio, e que não pensava duas vezes em ajudar o próximo. Ademir Ferro, deixou legado no nosso futebol, na sua vida pública. Sempre foi líder em comandar e financiar viagens para outras cidades quando das disputas futebolísticas a frente da seleção brotense.

João Rodrigues Novais (João de Dininha), nascido em Brotas de Macaúbas no dia 06/04/1970, filho de Dona Deraldina Rodrigues e Sr. Alfredo, casou-se com Ana Maria Novais, pai de Adriana,  Geisy e Giselly, avô de seis netos.

Começou sua vida no futebol ainda muito jovem com seus 12 anos de idade, amava o futebol onde jogou por mais de 20 anos. Entre os vários times regionais, João passou pela União Brotense, RB, Chelsea e no Maringá time em que jogou por mais tempo, sendo campeão por quatro anos consecutivos de 1999 a 2004, onde foi destaque sendo zagueiro. Também jogou no time “Amantes da Bola” e adorava participar do famoso “baba” de domingo com os veteranos.

O treinador Domingo fala da competência que o zagueiro tinha e que ele nunca foi reserva, era muito dedicado ao futebol e nunca faltava aos treinos, sendo uns dos primeiros a chegar, pois amava o que fazia. João sempre estava à frente do esporte no município, principalmente com o incentivo ao futebol.

Em tratamento de saúde foi descoberto um tumor maligno no cérebro, onde foi submetido a duas cirurgias e não resistiu. No dia 30 de junho de 2014, aos 44 anos de idade, João deixa familiares e amigos. Emocionados a família conta do sonho dele em ver este estádio gramado e que com certeza estaria muito feliz com esta realização e avanço na história do futebol brotense.

Antônio Carlos Maciel Barbosa, conhecido popularmente como Tonhão, o terceiro filho de uma família de dez irmãos, nascido no dia 05 de dezembro de 1959 no Povoado da Lagoa de Maciel, município de Brotas de Macaúbas, filho do Sr. Otacílio Soares Barbosa e Dona Maria Maciel Barbosa. Aos onze anos de idade, seus pais se mudaram do povoado do Buriti Cristalino, onde foram morar definitivamente na cidade de Brotas de Macaúbas.

Desde menino já lutava pela sobrevivência, ajudando seu pai no garimpo e na lida da roça para suprir as necessidades dos irmãos mais novos, visto que sua mãe morrera muito jovem. Tonhão sempre foi uma figura muito popular e carismática, o que despertava o encantamento entre todos.

No ano de 1982, iniciou um romance com Lenira Rosa Campos, casaram e em 1985 nasceu sua primeira e única filha Anne, mesmo ano em que ele ingressou no banco BANEB. No banco ampliou ainda mais o seu contato com o povo e de maneira muito particular com os idosos de todo o município.

Tonhão sempre foi um incentivador dos esportes, chegando muitas vezes a patrocinar os jovens quando era solicitado. Participava de partidas de futebol e com seu jeito extrovertido volta e meia jogava vestido de mulher.

No dia 01 de outubro de 2005, já com a saúde comprometida pelo diabetes e pelos problemas cardíacos, Tonhão teve o seu terceiro infarto, chegou com vida no hospital de Seabra, mas horas depois não resistiu e foi constatado o quadro de morte.

Deixou como legado, a alegria o carisma e a certeza de que uma figura assim nunca morre, se perpetua.

Francisco Souza, conhecido popularmente como Chico Elétrico, nascido em São Gonçalo do Campo, estado da Bahia, em 14 de abril de 1918. Chico era casado com Dona Ivanilde Ribeiro, pai de 8 filhos, Iracino, Iracilva, Iranildes, Iranildes, Iracema, Ivanilde Filha e Idelson.

Residiu na cidade natal e na capital baiana, jogava futebol nos times locais em destaque no Fluminense de Feira de Santana. Chico desistiu do esporte pois a renda financeira era baixa na época e então iniciou a profissão de eletricista, por conta disso foi apelidado por Chico Elétrico. Em agosto de 1952 mudou-se para Brotas de Macaúbas e construiu sua família, apaixonado pelo futebol, incentivava os jovens a jogar bola e ensinava os famosos “truques” para serem usados dentro de campo, onde um de seus companheiros era o amigo Pedro Zé Costa.

Ainda tratando de energia elétrica, ele foi o pioneiro em colocar energia em Brotas de Macaúbas e cidades vizinhas. Uma das pessoas que sonhava em ver o desenvolvimento do esporte no município, como também a ampliação do estádio.

Há 10 anos, Sr. Francisco faleceu despedindo de seus familiares e amigos, deixando seu legado e uma rica história.

Vilmar Rosa Campos (Vilmar da Oficina), nascido em Brotas de Macaúbas em 04 de dezembro de 1939, filho de Onorina Santos Dourado e Arthur Campos Silva. Ao longo de sua vida vivida em Brotas, crescendo aqui já rapaz, conheceu sua primeira esposa Jacy Santos Guedes e teve com ela 4 filhos: Douglas, Amarilis, Miraci e Aparecida. E no segundo casamento, casou-se com Celíria Matos e teve três filhos: Islene, Vilmara e Lafaiette (in memoria).

Muito carismático, trabalhou uma época como motorista prestando serviço para a Prefeitura Municipal, neste cargo passou a interessar por carros e daí despertou o interesse em estudar mecânica automotiva na Escola de Padre Reus. Formou-se e exerceu a profissão por muito tempo, repassando seu ofício para o seu primogênito Douglas, que atua como mecânico até os dias de hoje.

Vilmar sempre foi adapto ao esporte, sendo no futebol e na sinuca. No futebol esteve à frente da organização, tanto do baba de domingo, quanto dos campeonatos municipais e do clube Amantes da Bola, um dos mais tradicionais em Brotas. Por amor ao futebol, sempre tinha a iniciativa em cuidar dos uniformes, das bolas e sempre reunia os amigos em sua residência para falar de futebol e jogar partida de sinuca.

Em 29 de novembro de 2012, Brotas se despediu do amigo Vilmar que deixou familiares e amigos comovidos com sua partida.

COMPARTILHAR